Foram hoje - 29 de maio de 2018 - reprovados os projetos de lei levados a votação no Parlamento Português para a despenalização da eutanásia em Portugal.

A Associação dos Médicos Católicos Portugueses congratula-se com este resultado, por inviabilizar a prática da eutanásia em Portugal.

Para o Presidente da AMCP, o médico psiquiatra Pedro Afonso, esta votação revela “uma vitória da medicina e uma vitória da Vida”. “Os médicos não têm outra vocação senão estar ao lado da Vida, tratando e aliviando o sofrimento dos doentes, e garantindo os cuidados paliativos a todos aqueles que deles necessitam”, disse.

A medicina apoia a sua prática no diagnóstico e no tratamento das doenças, no alívio do sofrimento dos doentes, com a finalidade de defesa da vida humana, e não em decisões que, com o subterfúgio de quererem eliminar o sofrimento, eliminam o doente. A Associação dos Médicos Católicos Portugueses exorta as entidades competentes a um maior investimento nos cuidados paliativos em Portugal.